Falando de Inbound Marketing
26 Jan 2017

Falando de Inbound Marketing

Fazer com que os consumidores procurem, por si, pela sua empresa, sua marca, seu conteúdo, sua oferta (e a isto chamamos Inbound Marketing) é o melhor dos cenários – e vai na direção oposta àquilo que pode ser denominado “marketing tradicional”. Sim, você leu corretamente: no Inbound Marketing o cliente vai à empresa. Estruturado no relacionamento com o consumidor, o conceito começou a se tornar conhecido em 2009 e fortaleceu-se a ponto de fazer com que cada vez mais empresas (de todos os portes) o adotem para conquistar clientes, aumentar vendas e reforçar sua marca. O conceito tem, como um de seus significados, transformar estranhos em leads, leads em clientes e clientes em divulgadores.

No Inbound Marketing: o conteúdo dá o tom

Atrair clientes em potencial para um blog que esteja alinhado a estratégias de Marketing de Conteúdo, com textos originais que possuam qualidade e foco no público-alvo, significa criar empatia e identificação – porque não estão sujeitos às mesmas limitações do texto do site. Conteúdo próprio e interessante atrai clientes em potencial para blog e, por consequência ao site para que sejam realizadas as ações de relacionamento para fortalecimento da marca.

Mas é preciso levar em conta que os textos não podem ser produzidos sem critério. O conteúdo servirá para orientar clientes em potencial a respeito da área em que a empresa atua – e, assim, torná-la conhecida em seu mercado porque, ao desenvolver temas que chamem a atenção e despertem interesse, o engajamento e a propensão a consumir o produto aumentarão exponencialmente. Isso significa que é essencial desenvolver um planejamento para obter material de qualidade, com foco no público-alvo e respectivas etapas de compra.

E como saber se o Inbound Marketing está funcionando?

Em Inbound Marketing todas as ações são mensuráveis por meio de web analytics: ROI (retorno sobre investimento), taxa de conversão, custo por visitante, custo por lead, frequência de acessos, custo por clique, tempo de navegação, páginas visitadas, conteúdos mais vistos e custo por aquisição, por exemplo. E são essas informações que otimizam as campanhas, razão pela qual atualmente é comum dizer que a área de marketing deixou de ser vista como um centro de custo para se tornar um centro de investimento.

Atualmente, muitas empresas – principalmente as mais modernas – já aderiram ao novo conceito. O Inbound Marketing, aliás, é composto por quatro etapas: atrair (blog, social media, SEO e landing pages), converter (calls-to-action, landing pages, formulários, fechamento, e-mails, workflows, lead scorings e integração com CRM), vender (CRM, relatório de encerramento do ciclo de vendas, e-mail e automação do marketing) e fidelizar (pesquisa de satisfação, smart calls-to-action, smart text e monitoramento de mídias sociais).

No Inbound Marketing e no Marketing de Conteúdo, os resultados demoram a aparecer?

Obviamente, o prazo para que os frutos do Inbound Marketing apareçam está sujeito ao trabalho executado nesse sentido. De uma forma geral, porém, pode-se dizer que o tempo necessário para percorrer o pipeline (ou funil de vendas, que é o processo de acompanhamento do cliente a partir do momento em que conhece uma solução vendida por uma empresa até o fechamento do negócio) é proporcional ao surgimento dos primeiros resultados.

Conclusão: se há alguma dúvida acerca da irreversibilidade do Inbound Marketing, basta levar em conta o número de pessoas que fazem pesquisas online – que, por si, mostra a importância de um marketing digital eficiente. Além disso, há de se levar em conta os custos em relação ao marketing tradicional, o tráfego obtido por empresas que mantêm blogs com conteúdo significativo e forte, a presença das empresas em redes sociais, o relacionamento estabelecido com o visitante (que o tornará proselitista da marca), o total de pessoas que clica em links que vêm da busca orgânica – e não de anúncios pagos – e a exatidão para atingir o público-alvo.

Vale ressaltar, ainda, que em um mundo cada vez mais on line, no qual a comunicação virtual já atingiu níveis que seriam inimagináveis poucos anos atrás, resistir ao Inbound Marketing significa deixar de atingir todo o potencial de vendas, não importa a área de atuação ou o porte.


Demetrius

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *